Atlético e Grêmio: O equilíbrio
04/11/2016 11:43 em Colunistas

Por: Guilherme Souza

Já conhecemos os dois finalistas da Copa do Brasil 2016: Atlético e Grêmio. O alvinegro mineiro e o tricolor gaúcho. Um confronto marcado por muito equilíbrio. Principalmente de qualidade de seus principais jogadores.

Mesmo o Grêmio decidindo em casa, o retrospecto mostra que, na maioria das vezes, quem decide fora, se sagra campeão. Portanto, não há vantagem para ninguém.

O Atlético passou por Ponte, Juventude e Internacional. Aos “trancos e barrancos’’, como já dizia aquele velho ditado do futebol. Diante da Ponte foi no sufoco, Juventude nas penalidades e Internacional com doses de emoção. O Grêmio eliminou o Atlético/PR nos pênaltis, Palmeiras no fim e Cruzeiro, graças à uma noite inspirada fora de casa. Até na campanha de cada um, se assemelham e há equilíbrio.

De um lado temos Lucas Pratto em uma fase espetacular. Robinho em um dos melhores anos da carreira. Além de jogadores importantes como Otero, Cazares e Luan, dentre outros. No Grêmio temos o experiente Douglas, os selecionáveis Geromel e Luan, além de bons jogadores como Ramiro e Kannemann.

Portanto, não há favorito. Mas o Atlético tem um amuleto, uma carta na manga: a experiência de Marcelo Oliveira na competição, que chega pela quinta vez à decisão.   

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!