GALO E COELHO FAZEM O DEVER DE CASA; RAPOSA DEIXA VITÓRIA ESCAPAR NOS MINUTOS FINAIS!
26/09/2016 17:22 em Colunistas

Por : Guilherme Souza

 

         Um fim de semana quase perfeito para o futebol mineiro. Um saldo de duas vitórias e uma derrota. Uma derrota que até os minutos finais, era uma vitória maiúscula fora de casa. Coelho e Galo fizeram o dever de casa, a Raposa tropeçou nos minutos finais e cedeu a virada ao Flamengo.    

                                                DEBAIXO DE CHUVA E COM APAGÃO, COELHÃO VENCE O FOGÃO!

          No sábado, sob chuva, nos embalos de sábado à noite, o América recebeu o Botafogo no Horto para seguir a reação dos últimos três jogos. Logo no primeiro tempo, com o jogo bem fraco tecnicamente e com quase nenhuma chance de gol, o que recebeu a atenção de torcedores e da imprensa foi o apagão tomou o Independência. Todos os refletores se apagaram e o jogo paralisou por treze minutos. Após a parada, o América voltou ligado no "220V". Totalmente diferente e tentando mais, sendo mais incisivo nas investidas no ataque. Muito disso se deve ao talento da jovem revelação Matheusinho, que mesmo com a pouca idade, parte para cima e tenta muito criar jogadas. Mas o primeiro tempo terminou como começou, fraco tecnicamente e com o zero no placar.

        Na segunda etapa, o Botafogo voltou sem Camilo e pior do que começou o jogo. Já o América, assumiu o controle da partida e pressionava muito. O gol era apenas questão de tempo. Quando em um cruzamento de Danilo para o meio da área, o artilheiro dos últimos Jonas, mandou paras as redes, inaugurando o marcador no Horto. Depois disso, o América ainda perdeu uma grande chance com Danilo, numa bela intervenção de Sidão após a escorada no cruzamento, que seria gol certo. Fim de jogo, América vivo no campeonato e acreditando na reabilitação. Agora, a dez pontos de sair.

                                              COM APAGÃO NOS MINUTOS FINAIS, RAPOSA CEDE VIRADA EM CARIACICA!

          Ontem, a Raposa foi a campo no Estádio Kléber de Andrade, em Cariacica/ES. A Raposa precisava da vitória para se distanciar ainda mais da zona maldita.

        Na etapa inicial, o que se viu foi um Cruzeiro muito cauteloso, com medo de jogar, com poucas investidas. Um empate seria bom, mas a postura defensiva era totalmente perigosa. O Flamengo era todo pressão e o goleiro Rafael se segurava como podia. Em contrapartida, a Raposa tentava alguma coisa nos contra-ataques comandados por Robinho e também por Ezequiel, pelo lado direito. Nessa tônica, foi a primeira etapa toda, e que terminou sem gols.

        Na segunda etapa, não foi diferente, o Flamengo voltou mais ofensivo e tentando de qualquer forma furar a retranca celeste. Mas o time celeste parecia mais maduro que na primeira etapa e oferecia mais risco aos cariocas, até que aos vinte minutos, conseguiu tomar as rédeas da partida e controlar mais. Com esse domínio e com jogadas procurando Ábila, o gol mineiro era só questão de tempo, e não demorou para aparecer. Rafinha que havia entrado no jogo para dar mais movimentação ao meio-campo, soltou uma bomba da entrada da área aos trinta minutos e abriu o marcador. Ali parecia certa a vitória da Raposa. Rafinha quase aumentou no lance seguinte, em outro chutaço de fora da área. Mas quem não faz, .... É, o ditado nunca fez tanto sentido. Aos quarenta minutos, Paolo Guerrero girou e chutou, ela desviou em Bruno Rodrigo e "matou" o goleiro Rafael. Tudo igual. A Raposa não sentiu o golpe e teve mais duas chances claras para Ábila. Uma Muralha salvou e a outra, mais clara, livre, foi chutada para fora. No lance seguinte, Mancuello fez a virada rubro-negra em um "tapa" da entrada da área. Era o castigo celeste por perder tantos gols. Se não bastasse a derrota, a China Azul ainda viu o time voltar para a zona da degola.

                                               GALO CONFIRMA FAVORITISMO E BATE INTER NO HORTO!

          O Galo fechou a "rodada mineira" encarando o Inter no Horto. O Galo franco favorito recebia um adversário totalmente desesperado contra o rebaixamento, para voltar a colar nos líderes.

         Desde o início, com volume de jogo maior, o Galo controlava as ações. O Inter atuava de contra-ataques. Quando a estrela de Fred brilhou e botou o Galo na frente, após cruzamento de Robinho, o goleiro deu rebote e o camisa nove atleticano não perdoou. Na sequência, em um erro de Ceará que "deu um passe" para Clayton, que chutou para ampliar. Ali, parecia que sairia uma goleada do Galo. Se engana quem pensou isso. Na sequência da saída de bola, Gustavo Ferrareis diminuiu para o colorado gaúcho, que passou a tentar mais no fim da primeira etapa, acreditando, após o gol. Foi assim até o intervalo.

         Na segunda etapa o jogo esfriou, mas mesmo sem muitas forças, o time gaúcho seguiu lutando firme em busca do empate. Aos trinta minutos, Marcelo Oliveira promoveu a volta de Dátolo diante da Massa e também a entrada do argentino Lucas Pratto no jogo. E passados seis minutos, a dupla matou o jogo, Dátolo deu um belo passe e Lucas Pratto deu números finais à partida. Atlético 3 a 1 sobre o Internacional, que vive uma situação complicadíssima na tabela, já o Atlético segue em busca da liderança.

  

 

Um abraço à todos!       

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!